Protesto pelo impeachment de Dilma em Manaus tem tumulto no final, assista

Manifestantes presentes ao evento vaiaram e discutiram contra integrantes do PPS e da Força Sindical.
 
Manaus – O protesto pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff, em Manaus, terminou com um pequeno tumulto após três horas de manifestação pacífica, na tarde deste domingo (13). Participantes do ato reclamaram da presença de integrantes do Partido Popular Socialista (PPS) no cruzamento da Avenida Djalma Batista com a Pará, na zona centro-sul da capital.

Em um carro de som, representantes do PPS participavam do protesto quando começaram a ser criticados por manifestantes que diziam que não queriam partidos políticos envolvidos na manifestação. “Nós temos que estar unidos agora. Depois, a gente briga lá fora. É isso que o PT e a Dilma querem. Nós queremos aqui defender o impeachment. Se a Dilma não presta, vamos tirar. Agora, vamos parar com essa brincadeira aqui”, afirmou o presidente da Força Sindical no Amazonas e membro do PPS no Estado, Vicente Filizola, enquanto era vaiado.
Após a fala de Felizola, o subcomandante do policiamento metropolitano, coronel Cláudio Silva, subiu ao carro de som e falou que a bandeira do PPS seria retirada do carro de som para evitar maiores problemas. “A Polícia Militar está pedindo a colaboração de vocês. O movimento, até agora, foi pacífico, não teve nenhum tipo de problema. As bandeiras, nós já pedimos para guardar. Não há partido político. A autorização é só para não ter esse tipo de problema. Vamos manter a ordem”, declarou.
Líder do movimento, o representante do movimento ‘Vem Para a Rua’, Bruno Rafael, lamentou o tumulto e a falta de adesão dos partidos políticos no protesto. “Convidamos integrantes dos partidos de oposição para participarem da passeata, porém, há muito orgulho entre eles e acabaram não vindo. Quanto ao problema com o PPS, creio que seja pelas ligações estaduais com o ministro Eduardo Braga, integrante do governo Dilma, o que leva a uma associação”, declarou.
MANIFEST IMP10-RO
Protesto com três horas de duração
A manifestação durou 3h na tarde deste domingo (13), em Manaus. O protesto teve início por volta das 14h, na Praça do Congresso, no Centro, e chegou ao fim, às 17h, nos cruzamentos da Avenida Djalma Batista com a Pará, na zona centro-sul. De acordo com o coronel Cláudio Silva, 750 pessoas estiveram presentes ao ato.
Durante o trajeto, no cruzamento entre a Avenida Joaquim Nabuco e Rua Barcelos, os manifestantes pararam para cantar o Hino Nacional. Faixas como ‘A Nossa Bandeira Jamais Será Vermelha’, ‘Dilma e o PT quebraram o Brasil. Impeachment Já!’ e ‘Fora Dilma. Liberta Brasil’ eram seguradas pelos manifestantes. Dois carros de som foram utilizados pelos organizadores da passeata.
impeachment
Ao longo do trajeto, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) realizou intervenções momentâneas no tráfego de veículos para a passagem dos manifestantes. Os cruzamentos na Avenida João Valério com Javari e Maceió, Joaquim Nabuco com Ayrão, Leonardo Malcher com Tapajós, Ramos Ferreira com Tapajós e Ramos Ferreira chegaram a ser interrompidos.
26_PicMonkey Collage
 
 
 
 
fonte: D24/ Fotos: Reinaldo Okita 
Barrancas Seu Portal de Notícias

Mostrar Mais
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.