Povo de Governador Valadares clama por água

População de Governador Valadares se ajoelha em praça pública, pedindo misericórdia a Deus. Moradores necessitam de água potável, pois o Rio Doce (única fonte de abastecimento) foi contaminado por resíduos despejados pela barragem rompida em Mariana.
Aonde está o nosso governo para ajudar os brasileiros?
Um clamor por chuva, misericórdia e compaixão. Uma cena que poderia ser classificada como normal, se não fosse em função de um agravante. A passagem da enxurrada de lama, no Rio Doce, provocada pelo rompimento de barragens da Samarco em Mariana (MG).
Governador Valadares, também no mesmo Estado vive um caos nos últimos dias. Desde que a lama chegou a cidade e escorre vagarosamente pela calha do rio, a captação de água está suspensa no município. Só resta mesmo apelar para a ajuda de Deus.
Especialistas afirmam que a natureza local morreu soterrada. A lama “cimentou” o bioma e pode até ter causado a extinção de animais e plantas que só existiam no Doce.
Uma foto compartilhada nas redes sociais pela cantora gospel Mariana Valadão, do grupo de louvor Diante do Trono, chama a atenção para as pessoas ajoelhadas em praça pública, orando e clamando a Deus.
Mariana disse que o seu coração está doendo e pede doação de água a toda a nação brasileira.
“O meu coração está doendo. Governador Valadares MG está completamente sem água. Eu tenho filhos pequenos e me coloco no lugar desses pais e sinto a dor deles. Eles estão clamando a Deus! Vamos ser resposta pra eles, vamos doar ÁGUA! Vamos agir em amor”. Pediu a cantora.
A Prefeitura de Governador Valadares decretou estado de calamidade pública em razão do desabastecimento de água, enquanto o Ministério Público entrou na Justiça contra a mineradora Samarco, pedindo que a empresa arque com os prejuízos da maior cidade do Vale do Rio Doce, com 278.363 habitantes.
A lama das duas barragens da mineradora, que se romperam a mais de 300 quilômetros de distância, em Mariana, na Região Central do estado, inviabilizou a captação de água no Rio Doce e a administração municipal não sabe quando vai poder retomar o abastecimento.
Lama se aproxima do Espírito Santo
Os rejeitos do rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais, deve chegar à cidade de Baixo Guandu, no Espírito Santo na próxima segunda-feira (16).
Já em Colatina, a previsão é que chegue após terça-feira (17). Em Linhares, última cidade a ser afetada pela onda de lama, deve chegar depois de quinta-feira (19).
Lama está contamina água com metais pesados
O Prefeito de Baixo Guandu, Neto Barros, afirmou nesta quinta-feira (12), que exames laboratoriais feitos em amostras da água do Rio Doce, coletada em Minas Gerais, contem metais pesados.
Ele disse que foi detectada a presença de metais como mercúrio, alumínio, ferro, chumbo, boro, bário, cobre, entre outros. Neto lembra que são 100 km de material tóxico descendo pelo rio.
No município foi decretado estado de calamidade pública nas áreas afetadas pela estiagem, que já dura vários meses na região. De acordo com o Decreto 5.508/15, a decisão foi motivada pela falta de chuvas e o consequente baixo nível dos rios da região, o que dificulta a captação da água para o abastecimento da população.
Com a chegada da lama a situação tende a piorar.
Fonte: sempreemdia
Barrancas Seu Portal de Notícias

Mostrar Mais
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.