Produtividade e lucro da carcinicultura exigem o uso de probióticos para combater ação dos patógenos

Empresa de soluções naturais, a Biomin traz ao Brasil sua linha AquaStar®de probióticos, com foco na saúde intestinal e prevenção de doenças na produção de camarões

“Quando analisamos a capacidade aquícola do Brasil, enxergamos o potencial de fornecer alimentos para atender à demanda interna e global. Apesar da balança comercial para proteínas aquáticas – incluindo piscicultura e carcinicultura – ainda ser negativa, o cenário é promissor: nos últimos dois anos tivemos crescimento nas exportações de produtos de aquicultura, em grande parte devido à organização e profissionalização do setor”, aponta o professor José Luiz Pedreira Mouriño, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em sua apresentação no lançamento da linha AquaStar®, da Biomin, empresa de soluções naturais para nutrição animal.

Segundo Mouriño, em relação à aquicultura é preciso sempre levar em consideração as boas práticas de manejo e de cultivo, sistemas de produção de qualidade e seleção de espécies. “Particularmente quanto à carcinocultura, a espécie Litopenaeus vannamei, a mais cultivada no país, tem altos índices de conversão alimentar e eficácia de produção muito boa, resultando em camarão de excelente qualidade”, destaca.

Além de maior rentabilidade, o uso de modernas tecnologias na carcinicultura possibilita menor impacto ambiental, a partir da redução de poluição aquática, com a aplicação de aditivos eficazes e ingredientes mais sustentáveis. “Esse avanço também resulta no melhor controle sanitário e, consequentemente, no fortalecimento da atividade para atender a uma demanda imediata: a redução no uso de antimicrobianos na produção de proteína animal”, assinala o especialista da UFSC.

A Biomin realiza um excelente trabalho na propagação de conhecimento e soluções para melhoria da saúde intestinal e sanidade dos organismos aquáticos, como o camarão. “A empresa traz ao Brasil a linha AquaStar® para oferecer o que há de mais moderno na carcinicultura, oferecendo aos produtores probióticos para melhorar a saúde intestinal dos animais e a qualidade da água dos tanques de forma segura e eficaz”, apresenta Luciano Sá, diretor técnico da Biomin para América Latina. A linha AquaStar® é formada por AquaStar® Hatchery e Grouwout, de atuação no hospedeiro e patógeno, AquaStar® Pond e PondZyme, para o ambiente e também patógeno.

Luciano Sá ressalta que o intestino e o tanque são ecossistemas muito complexos – é necessário fornecer bactérias específicas para funções específicas​. Para colonizar o intestino efetivamente, os probióticos devem ser capazes de se aderir às células epiteliais intestinais, os enterócitos. “Eles atuam excluindo competitivamente os patógenos invasivos e interagindo com o sistema imunológico do hospedeiro”, explica o diretor técnico da Biomin.

“Por exemplo, as bactérias do gênero Bacillus spp. são conhecidas por sua habilidade de produzir enzimas. No intestino, as enzimas podem contribuir para melhorar a digestibilidade dos nutrientes. Na água, podem decompor a matéria orgânica, prevenindo o acúmulo de sedimentos tóxicos.”, alerta Luciano Sá.

​A presença de patógenos primários na produção não é frequente. O mais comum é o aparecimento de patógenos oportunistas. Vibrio spp. é um exemplo de bactéria intestinal mais frequente na produção, mesmo em camarões saudáveis.

“É preciso sempre controlar a qualidade da água, tendo como foco a saúde, o bem-estar e a prevenção. Uma vez que os camarões estejam doentes, é preciso lançar mão de estratégias nutricionais que tragam equilíbrio e fortaleçam a resposta imune. Vibrio é um patógeno oportunista. Portanto, deve-se trabalhar para evitar sua presença a partir do uso de boas práticas. Com o seu controle é possível reduzir a gravidade de outras doenças”, reforça o também palestrante do evento, Borys Arroyo, Gerente de Vendas para Aquicultura Biomin.

Mostrar Mais
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *