PIX: 47% dos usuários não configurou limite noturno; saiba como fazer

Embora as instituições financeiras tenham lançado mecanismos para limitar o valores transacionados pelo Pix , quase metade (47%) dos usuários dos meios de pagamento ainda não configurou novos valores para suas transferências no sistema. Os dados são da pesquisa C6 Bank/Ipec, que ouviu dois mil brasileiros das classes A, B e C com acesso à internet.

Em outubro do ano passado, diante do aumento de casos de sequestro, roubo e fraudes bancárias , o Banco Central (BC) editou uma instrução normativa para que o cliente pudesse alterar os limites das transações por meio dos canais de atendimento eletrônico das instituições financeiras. No entanto, os aumentos serão efetivados de 24 horas a 48 horas depois do pedido.

De acordo com os dados da pesquisa, mais de 70% dos entrevistados sabem que é possível ajustar os limites máximos. De acordo com a pesquisa, 36% já definiram novos valores para suas transferências com Pix, 6% fizeram esse ajuste para apenas um dos bancos que usam, e 12% responderam que não se lembram.

“O ideal é que as pessoas ajustem os limites diário e noturno de transações com Pix para o menor valor possível, de acordo com seus gastos diários”, afirma José Luiz Santana, chefe da área de cibersegurança do C6 Bank: “Assim elas ganham mais segurança no app e controle nos gastos, sem perder em praticidade no dia a dia”.

A definição de novos limites para pagamentos pode ser feita pelo próprio cliente diretamente no aplicativo do banco. Na maioria dos aplicativos bancários, o usuário deve entrar na aba de Pix e buscar por “Limite” ou “Ajustar Limites”. Dependendo da plataforma, é possível ajustar os valores para pagamentos e transações noturnas.

Dependendo das condições da instituição financeira, quando alguém pede para mudar esse limite, o novo valor só passa a valer depois de 24 horas — ou no próximo dia útil, no caso de sextas-feiras ou vésperas de feriado.

Fraudes
A pesquisa também mostrou que quase 30% dos entrevistados disseram que outra pessoa já tentou fazer compras ou contratar serviços em seu nome .

Uma das principais recomendações para se proteger de fraudes desse tipo é usar senhas seguras tanto nos aplicativos de bancos quanto nos marketplaces. Outra recomendação é que as pessoas não gravem os dados do cartão nos e-commerces e, de preferência, utilizem o cartão virtual na hora das compras on-line.

“O cartão virtual é mais seguro para fazer compras online, pois o código de verificação utilizado para validar a transação é trocado periodicamente. Assim, fica mais difícil fraudar esses dados. Além disso, em caso de perda ou furto do cartão físico, o cliente pode continuar usando o virtual”, explica Santana.

Passo a passo para alterar o limite do Pix:
– Entre no app do banco
– Procure a opção “Pix”
– Busque a alternativa de gerenciar limites por valor e horários
– Ele deve ser ajustado na hora
– Para aumentar novamente o limite do Pix, os bancos costumam solicitar prazo de 24 horas a 48 horas

Fonte: ig/Agência o Globo

Foto: Ilustrativa

Mostrar Mais
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.