Búzios zera casos de Covid-19 com tratamento precoce

Em dezembro do ano passado, população protestou e conseguiu reverter lockdown decretado pela Justiça. Hoje não há mais pacientes internados com a doença na cidade

A Secretaria de Saúde de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, divulgou na última quinta-feira (18) que não registrou novos casos de Covid-19 no município nas 24 horas e que não há mais pacientes internados com a doença na cidade. Segundo a Secretaria, o tratamento precoce nos pacientes com sintomas gripais resultou na redução de internamentos.

De acordo com o secretário de Saúde, Dr. Marcelo Amaral, o município conta com mais de 40 agentes comunitários para a segurança da população. “As ações para prevenir qualquer aumento do quantitativo de pacientes infectados pelo coronavírus estão sendo tomadas desde o início do atual Governo, do prefeito Alexandre Martins”, pontuou o Secretário.

Até o momento, Búzios registrou 3.136 casos confirmados e 32 óbitos pela doença. Duas mortes aconteceram em 2021.

Protestos da população

Em 17 de dezembro do ano passado, o município de Búzios foi palco de vários protestos que reuniram centenas de moradores, comerciantes e trabalhadores do setor hoteleiro contra um lockdown decretado pela Justiça.

Naquela semana, o juiz Raphael Baddini de Queiroz, da comarca de Búzios, determinou a suspensão de medidas de flexibilização da quarentena na cidade e ordenou que turistas deixem o município num prazo de 72 horas. Hóspedes de hotéis, pousadas, alojamentos, resorts e casas alugadas por pessoas de fora de Búzios têm de deixar o município. A decisão ordenava ainda o fechamento das praias da cidade.

Com a medida, cidadãos se organizaram através das redes sociais e protestaram em frente ao Fórum e a Prefeitura Municipal para protestar contra o lockdown, que causaria um golpe sem precedentes à economia da cidade.

No dia 18 de dezembro, após os protestos, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro suspendeu o lockdown.

 

fonte:brasilsemmedo -Por Fernando de Castro·

Mostrar Mais
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *