O ministro do STJ Felix Fischer suspendeu o sigilo do pedido de prisão do Pezão (MDB).

Segundo informações da TV Globo, o documento traz 25 bilhetes em que o nome ou codinomes do mandatário fluminense aparecem ao lado de valores que passam de R$ 2,2 milhões.
O pedido traz ainda a transcrição de uma ligação telefônica na qual é informado por 1 político do Rio de Janeiro que, durante uma inspeção na penitenciária de Bangu 8 em 24 de julho, o ex-governador do Estado Sérgio Cabral não atendeu a uma ordem de ficar de frente para a parede.
Em resposta a uma sugestão de conversar com o diretor do presídio, Pezão diz: “Vou entrar no circuito, tá bom”. Segundo os investigadores, trata-se de mais 1 indício de ligações entre o emedebista e organização criminosa ainda hoje.
Pezão foi preso na 5ª feira (29.nov.2018) na ação Boca de Lobo, 1 desdobramento da operação Lava Jato. O objetivo da operação, baseada na delação premiada de Carlos Miranda –operador financeiro do ex-governador Sérgio Cabral, que também está preso– é reprimir os crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa e corrupção ativa e passiva, cometidos pela alta cúpula da administração do governo do Estado.

Fonte: .msn -Poder360
Mostrar Mais